sexta-feira, 31 de maio de 2013

Escolher ser feliz



O acto de pensar tem um objectivo: permite-nos explorar um número (virtualmente) ilimitado de possibilidades sem efectivamente mexermos um músculo. Mas na realidade, como já foi provado, quando pensamos afectamos o nosso corpo. Um atleta que (também) se imagina a treinar tem melhor performance do que outro que não o faz. No entanto, levar esta vantagem ao extremo de viver apenas dentro da nossa imaginação é um erro.

Os pensamentos apoiam-nos ou são os nossos críticos mais vorazes dependendo do género a que damos entrada nas galerias da nossa mente. Os pensamentos negativos prendem-nos na nossa própria imaginação, na elaboração de um sem fim de cenários exponencialmente mais assustadores. Afectam-nos de tal forma que nos tornamos letárgicos, assustadiços, desconfiados. E tudo o que nos limita a acção, impede-nos de retomar o balanço na aventura da vida. Por outro lado, os pensamentos positivos fortalecem o nosso desempenho, libertam a nossa criatividade, tornam-nos corajosos -- porque já vencemos, múltiplas vezes!, dentro da nossa mente! 

E se acham que pensar positivo é um desafio, experimentem quebrar o filme dos pensamentos negativos da forma mais ridícula possível. Quanto mais absurda a metodologia, maior o impacto positivo que terá. Imaginem por exemplo um pequeno urso de peluche enfiar uma espada de madeira no olho da imagem negativa agora transformada num monstro. Imaginem uma pedra certeira bem no meio da testa do Golias. Não importa o que fazem [ouvir música brasileira, especialmente pagode, para mim é infalível], importa que vos faça rir e quebre a sequência negativa em que se viram retidos e vos envolveu numa teia de pessimismo que vos impede de agir. 

Voltemos então a ser crianças e a desejar ardentemente uma bicicleta que nos devolva o embalo no percurso da vida. Vamos acreditar que aparecerá, sim!, no pátio lá de casa independentemente da quantidade de nãos ouvidos até aí. 

Até porque, geralmente... aparecia ;)  ❤

8 comentários:

  1. Tinha que ser essa música, não tinha? :p ahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Vem cá, vem dançar"! ;) ahahahaha Tinha!*

      Eliminar
  2. Tão verdade! "dependendo do género a que damos entrada nas galerias da nossa mente": Gostei :)
    Um beijinho ABT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) Obrigada*

      Um beijinho e um delicioso fim-de-semana, Helena.

      Eliminar
  3. Essa música agora ouve-se em todo o lado ;D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E só eu é que não ouvi, para não variar. Ahaha Quem canta, Roger?

      Eliminar
  4. Olá ABT,
    Antes de mais os meus parabéns pelo belíssimo texto.
    É a escolha mais acertada e temos sempre a liberdade para escolher os dois caminhos, muitas vezes se faz a pergunta porque não pensar positivo sempre? E há algumas respostas que todos nós sabemos e que já referi aqui.
    Ser feliz e escolher ser feliz é uma escolha e uma luta diária pode parecer aos olhos de muitos uma tarefa penosa porque os resultados não são imediatos mas vale sempre a pena.
    O Caminho mais fácil é ficar triste e baixar os baixos por isso é a escolha de muitos e sabemos o que isso nos traz depois ao fim de alguns anos, é exactamente como quando andamos às voltas e voltas para contrariar esse movimento não é fácil mas é possível.

    Temo mesmo em dizer que, nalguns casos devia ser uma obrigação ser feliz e nunca uma escolha.

    Em relação à escolha musical ouço algumas vezes e rouba-me um sorriso também num local onde os sorrisos são roubados constantemente.

    Não importa o que fazemos para contrariar a espiral de tristeza que nos assola às vezes, pode ser a coisa mais estúpida e sem qualquer explicação aos olhos dos outros mas para nós é a coisa mais importante que temos a fazer sempre.

    beijinhos e desejos de uma semana maravilhosa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu concordo plenamente contigo quando dizes que é uma obrigação sermos felizes, e não uma escolha. Ou melhor, deveria ser a escolha obrigatória, a tomar quando estamos bem, sem pensamentos desgastantes a limitar a nossa racionalidade. Porque, afinal, que parvoíce é essa deixarmo-nos afogar em pensamentos assustadores. Nem sequer é agradável...

      Mas tudo fica mais complicado quando uma coisa errada acontece. O pensamento negativo quer vencer. Não podemos deixar!

      Beijinhos e o desejo de uma semana plena :)

      Eliminar

Outros pensamentos