quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Da amizade


Contei-vos que esta semana tem sido muito desgastante. Física e psicologicamente.
Começou com um momento daqueles que povoam os nossos pesadelos. Um som angustiante do meu cão, que estava no jardim. As patas traseiras não tinham movimento enquanto tentava andar com as dianteiras. Aquela imagem vai assombrar-me até ao último dos meus dias.

O raio x revelou um forte impacto na coluna, que a deslocou. 50% de possibilidades de se recuperar, 50% de ter de ser abatido. 
Ninguém percebe a ligação a um animal de estimação até o ter. Ninguém compreende a ligação a um animal que não fala, mas nos entende como ninguém, se não a viver. Saber que um amigo fiel sofreu um acidente que ninguém consegue explicar e teve consequências que podem rouba-lo de nós assim, sem mais nem menos, é das sensações mais angustiantes que já senti. O sentimento de impotência é avassalador.

Voltámos a casa juntos. Ele tentava levantar-se constantemente, mas tem de repousar para poder recuperar.  Só mantinha a posição se sentisse a minha presença bem perto. Passámos a noite assim. Ele na sua alcofa ao lado da minha cama, e eu na lateral do conchão com um braço de fora para que ele sentísse a minha mão repousar sobre si. Praticamente não dormimos mas ele tranquilizou-se e apesar de ser pouco foi o suficiente para me fazer feliz naquela noite.

No dia seguinte tive de preparar os materais para o estudo com animais. Sem o descanso apropriado passei cerca de 10h de pé a faze-lo, mas não me arrependi por um segundo sequer de não ter dormido. Os meus pais cuidaram de dar-lhe a medicação na hora certa durante o dia, e mal pudia esperar por reve-lo quando saí do laboratório. Vê-lo abanar a cauda quando entrei em casa, ainda que deitado sob protesto, trouxe-me um sorriso imenso.

Hoje, menos de 72h depois do acidente, já consegue levantar-se apoiando-se nas quatro patas. E apesar dos passos incertos e pouco estáveis, estou confiante que recuperará. Os próximos 8 dias são críticos e o repouso absoluto continua na ordem do dia.

7 comentários:

  1. Há uns anos um dos meus gatos partiu uma das patas da frente ao nivel do cotovelo e como não foi detectado logo e ele ainda andou uns dias assim até começarmos a reparar que ele estava a ficar doente, a infeção alastrou ao resto da pata (que teve que ser amputada por completo) e a algumas zonas do corpo. Durante largas semanas eu vi aquele gato quase morrer a cada dia :'s (estou arrepiada só de me lembrar). Felizmente um dia, inexplicavelmente, ele começou a melhorar e hoje é o gato mais feliz do mundo *.*

    Eu sei o que tu sentes! Podes crer...

    Beijinhos e muitas festinhas ao pequenino de melhoras :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Lia :(
      Apesar da tua história terminar com final feliz, preferia que não soubesses o que sinto... Envia uns miminhos da minha parte para o teu gato também, é um sobrevivente!

      Obrigada pelo desejo de melhoras, com tanto mimo vai recuperar mais depressa mesmo! Beijinhos*

      Eliminar
  2. As sinceras melhoras dele! Espero mesmo que recupere rapidamente, só de ler o que escreveste fiquei nervosa!
    Bj S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada S. Fico tão feliz por sentir o vosso carinho, tenho a certeza que de alguma forma mágica e misteriosa isso o ajuda.
      Beijinhos*

      Eliminar
  3. Olá querida ABT,
    Eu li e reli este retrato algumas vezes e passado um ano, acho que tens motivos para sorrir e muitos.
    Este é um exemplo, de coragem e de força e por isso gosto tanto dos animais, são autênticos exemplos para nós, para nós que num dia de chuva ficamos tristes ou desanimados, exemplos para nós quando após uma queda pensamos que é o fim-do-mundo e eles simplesmente lutam até ao fim.

    Discordo de uma coisa apenas que é: "Ninguém percebe a ligação a um animal de estimação até o ter...", eu ainda choro a morte de uma cadela de uma pessoa amiga, a Nina, e faz este ano doze anos.

    No outro dia vi um cão na rua com três patas, andava e corria e tinha sempre com ele um sorriso, um verdadeiro exemplo para alguns adultos.

    Há uma certeza que tenho, cada vez que conheço algumas pessoas amo mais os animais.

    Por último, desejo os melhores dias, dias de pura magia para esse cão adorável que desde o início me conquistou e ganhou um lugar no meu coração.

    beijinhos e grandes e um abraço gigante*

    ResponderEliminar

Outros pensamentos