sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Coisas que me fazem rir


A zona de comentários dos jornais online são autênticas fontes de estudo de comportamento sociocultural. A Casa dos Segredos ao pé destes espaços é uma brincadeira de crianças. A minha perspectiva pessoal aponta no sentido de que basta dar liberdade e uma capa às pessoas, como aquela que a internet fornece, para sabermos de que material são feitas. Já não é necessário dar-lhes poder. Ou talvez essa seja uma forma de poder -- a única que conhecem. Não compreendo porque os jornais não exigem pelo menos um registo oficial no site na tentativa de evitar os insultos gratuitos que populam nestes espaços. Mas não é isso que me leva a escrever. 

Há uns dias um jornal desportivo reportava o passeio no Rio Douro de um jogador do FCP que se chama Defour. E apesar dos pesares (leia-se: insultos em todas as direcções com muitos erros ortográficos à mistura), alguns dos comentários que acompanhavam a notícia arrancaram-me uma gargalhada. Atentem no palavreado:

- (...) NÃO HÁ PROVEDOR NESTE TIPO DE COMUNICAÇÃO??? EXCLUÃO, permanentemente este JAVARDO de ter, aqui, opiniões. ISTO É VANDALISMO. PFavor.

E a resposta?

- Vocemessê é um piroso, indigno de Portugal. Regresse pf para o buraco de onde nasceu.


Mas de onde desencantam as pessoas espírito para estas batalhas?
Usem essa energia numa batalha muito mais gira: de bolas de neve dentro de casa:



[Quando estão a dobrar meias e elas ficam naquele formato meio esférico, não vos apetece atirá-las, em jeito de bola de neve, à primeira pessoa que entrar na divisão?]


Sem comentários:

Enviar um comentário

Outros pensamentos